Sporting apresenta Gabinete Olímpico do Clube

O palco do auditório Artur Agostinho começava a ser pequeno para tanto Esforço, Dedicação e Devoção. E títulos. E medalhas. Nacionais, europeus, mundiais e olímpicas. Após a apresentação do Gabinete Olímpico do Clube, com a nomenclatura de Sporting Olympics e com o apoio da Macron, CUF, 2Korpus e Holmes Place, 28 dos 38 atletas do Projecto que todos os dias dão o seu máximo para chegar à Glória receberam os respectivos diplomas das mãos do Presidente dos ‘leões’, Bruno de Carvalho, e pousaram para a posteridade – afinal, esta ideia, nascida no final de 2014, não se esgota no Rio de Janeiro. Aliás, bem pelo contrário: se hoje são 38, daqui a quatro anos espera-se que sejam muitos mais em nome de uma história centenária que, em termos de movimento olímpico, se confunde muitas vezes com a do próprio País.


Como referido na apresentação, feita através de um vídeo capaz de focar no passado (as nove medalhas conquistadas por atletas ‘leoninos’ nas Olimpíadas), no presente (os 38 atletas que integram os quadros do Projecto Olímpico e os parceiros) e no futuro (as explicações de Frederico Varandas, responsável do departamento médico; Ricardo Porém, psicólogo desportivo; e André Geraldes, do Gabinete de Operações e Apoio aos Atletas), também aqui se percebe o conceito de família Sportinguista. Momentos antes da cerimónia, via-se bem o clima de empatia e harmonia entre atletas de diferentes modalidades que têm em comum o símbolo que carregam ao peito; durante a mesma, foi explicado que “através da selecção e criação de uma equipa guiada pelos valores olímpicos – excelência, amizade e respeito) e do Sporting CP, o Gabinete Olímpico irá garantir aos seus atletas um apoio contínuo e estruturado com vista aos Jogos Olímpicos, enaltecendo assim o lema Sportinguista. Sendo o Clube em Portugal com maior número de atletas e medalhas conquistadas nos Jogos e a maior potência desportiva nacional, o Sporting CP criou o Gabinete Olímpico com vista a melhorar a preparação dos seus atletas, garantindo as melhores condições que tem para oferecer”.


José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), agradeceu o convite endereçado pelos ‘leões’ para marcar presença na cerimónia, saudou o regresso de Vicente Moura, vice-presidente das modalidades do Clube, ao activo e expressou a sua dupla satisfação pelo momento. “Havendo esta capacidade de organização interna para fazer a ponte para apoiar os atletas na sua participação nos Jogos, fico satisfeito. Sendo o Sporting um Clube cuja história desportiva se cruza com o movimento olímpico internacional, existindo todo um espólio em comum e tendo alguns dos nossos maiores heróis das Olimpíadas,  fico duplamente satisfeito. Costuma-se dizer que as pessoas passam e as instituições ficam mas a verdade é que as instituições não se fazem sem as pessoas e estão a escrever uma parta segura na história do Clube mas também do movimento olímpico”, comentou na primeira intervenção do acto.


Já Vicente Moura, umbilicalmente ligado às Olimpíadas por ter estado em 11 edições entre Jogos de Verão e de Inverno como líder do COP, congratulou-se pela importância do passo dado pelo Clube neste seu ‘regresso ao activo’. “Estou particularmente feliz por estar aqui após um período difícil da minha vida. Esta ideia do Gabinete Olímpicos já vinha desde o início do mandato deste Conselho Directivo porque a preparação apenas competia a cada um dos departamentos e considerávamos importante criar um gabinete que coordenasse todo o trabalho. Ter 38 atletas em  nove modalidades no Projecto e já dez apurados é fantástico! O Sporting é o maior Clube de Portugal e um dos mais ecléticos de todo o Mundo! Este período dos próximos seis meses é muito importante porque, até aqui, a preocupação era menor; agora, toda a gente faz contas. Os atletas precisam de apoio porque é uma fase difícil. Os que já estão apurados podem fazer uma planificação a prever um pico de forma em Agosto, os que ainda estão à procura de marca terão de fazer dois picos. Pela minha experiência, nos Jogos Olímpicos é sempre preciso dar o salto, fazer um pouco mais. É essa capacidade de superação e de se ultrapassarem que faz a diferença e pode permitir finais A, B ou pódios”, salientou.


Por fim, Bruno de Carvalho, Presidente do Sporting, começou por mostrar toda a sua satisfação por, na mesma semana, ter podido estar com Vicente Moura na estreia da equipa de ciclismo e na apresentação do Gabinete Olímpico – “a amizade tem sido um dos segredos destes três anos e estou muito feliz por voltar a ter o meu ‘vice’ e amigo a meu lado, que sabe o que diz quando fala em prova de superação porque também ele o fez – só um grande ‘leão’ conseguia ultrapassar o que superou”, destacou – e reforçou a importância que o Clube atribui aos seus atletas. “Não há nenhum outro tão eclético como nós mesmo vindo de um período difícil, onde esteve à beira de fechar modalidades e de ser tornar apenas um Clube de futebol. Esse não foi o ADN que me passaram e tudo fizemos, ao invés, para trazer mais modalidades para o Sporting. Que todos tenham a perfeita noção da importância que damos à história do Clube, que me conseguiram passar. O Sporting tem sido uma presença assídua exactamente pelo que diz o seu lema: Esforço, Dedicação e Devoção para atingir a Glória, que é para isso que aqui estamos, unidos e concentrados. Esta será a 20.ª participação do Clube em 24 edições, sempre a representar Portugal ao mais alto nível. Este Gabinete Olímpico não foi criado apenas para o Rio de Janeiro e estamos ao vosso lado, sempre à disposição”, comentou entre algumas referências a Carlos Lopes, Naide Gomes ou João Costa, com quem costuma trocar várias mensagens. “Numa delas disse-me que estava como o vinho do Porto, quando mais velho melhor. Tudo certo mas está como o vinho... de Alvalade”, brincou.


“É um prazer e um orgulho ser o Presidente deste grande Clube, com uma dimensão que o Mundo reconhece mas que em Portugal não se dá o devido destaque. Queremos a breve prazo passar dos 38 para os 50 e dos 50 para os 100 porque essa é a obrigação do Sporting. Nunca seremos apenas um Clube de futebol e queremos fazer mais e melhor. Todos os atletas fazem parte da nossa família, nos bons e nos maus momentos. Costuma-se dizer que sou um Presidente-adepto, quando sou um Presidente... ponto. Vou estar aqui sempre ao vosso serviço, diariamente. O mais importante do sucesso é querer mais do que os outros – foi assim que voltámos aos títulos europeus, é assim que queremos voltar a ser o ‘Crónico’ no  futebol e será assim que continuaremos a ser o Clube mais eclético do Mundo com Glória”, finalizou perante os aplausos da plateia.

voltar a notícias

empresas parceiras